Como o coronavírus impactou a cerveja Corona?

A terceira cerveja mais popular dos Estados Unidos, a Corona (que significa “coroa”) além de sofrer com a baixa da economia, também passa pela rejeição devido à relação entre os nomes da marca e do coronavírus – mesmo que uma coisa não tenha nada a ver com a outra.

Segundo dados da YouGov, a intenção de compra da cerveja diminuiu nos EUA, chegando ao pior número nos últimos dois anos. Além disso, as ações dos fabricantes da cerveja também caíram em 8% na bolsa de valores – quando a epidemia estava ainda na China. Afinal, o que a marca fez para combater essa rejeição?

A Corona Extra tem pouco mais de 4% dos 10% do mercado de abocanhando pela detentora da produção, Constellation Brands, nos Estados Unidos. A empresa manteve o posicionamento ligado à “vibes verão” e disse que a queda nos números não estão relacionados ao coronavírus, e sim à temporada de inverno no hemisfério norte.

Além disso, a empresa foi fortemente criticada no twitter ao lançar uma publicidade do seu novo produto, com o conceito “coming ashore soon” – que pode ser traduzido como “chegada repentina”. Muitos internautas associaram o mote à chegada repentina do coronavírus e tacharam a propaganda de muito mal gosto.

Fale mal, mas falem de mim

Nem toda gestão de crise, de fato, mostra empatia. As vezes, algumas marcas mantêm o seu posicionamento de mercado e podem, inclusive, acabar ganhando marketing em cima das polêmicas. Sim, este é um pensamento arriscado e precisa ser revisto dentro de cada estratégia.

Se analisarmos, o público que consome a cerveja Corona entende o que a marca quer dizer, entende que ela já existia muito antes da pandemia e sabe que uma coisa não tem nada a ver com a outra – exceto pelo nome.

Olhando também pelo lado financeiro, a bolsa como um todo teve uma queda na venda de ações durante certo período, incluindo a Constellation Brands. E o que não falaram muito é que a empresa teve um aumento de 5% na venda de ações no início da epidemia em outros países.

É bem possível que alguns clientes deixem de consumir a Corona Extra ou que a marca perca novos consumidores por um tempo. Mas antes de avaliar as ações de marketing, é preciso avaliar a estratégia de vendas e faturamento. Só assim é possível decidir se é melhor seguir com o barco ou mudar totalmente o branding.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *